Laércio discursa na Câmara em homenagem à delegação brasileira de jovens competidores da WorldSkills

Laércio discursa na Câmara em homenagem à delegação brasileira de jovens competidores da WorldSkills

O deputado federal e vice-presidente da CNC, Laércio Oliveira discursou no Plenário da Câmara dos Deputados na terça-feira, 24, em homenagem à delegação brasileira de jovens competidores da WorldSkills 2017, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. “Trata-se de uma organização internacional que, desde 1950, tem como missão dar visibilidade e importância à educação profissional mundial, sendo também uma forte ferramenta de transformação sócio econômica”, afirmou o parlamentar.

“Tive a honra de acompanhar a delegação brasileira. Estar ao lado de uma juventude que luta por novos patamares de qualidade e excelência para o nosso País, por si só, já faria dessa viagem algo excepcional. Mas sinceramente o que me impressionou foi perceber que – em meio a um momento histórico e econômico tão conturbado, tão difícil – um Brasil competente está sendo construído, dia após dia”, disse Laércio.

 

Esse ano o Brasil se manteve na elite da educação profissional do mundo, ficando em 2º lugar geral. Os russos ficaram em primeiro. Depois do Brasil, ficaram entre os melhores do mundo China, Coreia do Sul e Suíça. Mais de 1.200 jovens de 68 países competiram em 52 ocupações do setor industrial e de serviços.

 

De acordo com Laércio, a WorldSkills é mais do que simplesmente uma competição. É uma grande oportunidade de exposição internacional de práticas pedagógicas e profissionais verdadeiramente inovadoras. “Engana-se quem pensa que ali se disputa tecnicidades ou a repetição autômata de padrões globais de trabalho. O que vi ali foram jovens sendo estimulados a pensar, a refletir sobre um novo olhar em suas práticas. Jovens que tinham que dosar humanidade e conhecimento, tendo o tempo por vezes como um adversário, por outras como um aliado de suas competências”, afirmou.

 

 

Laércio afirmou que a delegação brasileira participou da disputa de mais de 50 ocupações “cujas provas demonstravam as competências não apenas dos nossos corajosos alunos, mas também expunham as competências de nossos docentes. Durante quatro dias, alunos e docentes puderam vivenciar outras culturas, trocar experiências, desenvolver competências”, disse.

 

O parlamentar lembrou ainda que o ponto alto da WorldSkills é que ela não se encerra em si mesma. “O mais importante ainda está por vir. O mais importante será a multiplicação dessa experiência de aprendizagem nas unidades do Senai e do Senac de todo o País. No caso específico do Senac – sistema aliás que tenho a honra de dirigir em meu estado – tudo o que se viu em termos de ferramentas, técnicas de ensino-aprendizagem, recursos pedagógicos e novas práticas, dará origem a um Programa de Excelência em Educação Profissional, que será levado aos docentes da Instituição em todo o País”, explicou.

 

Ele disse ainda que em 2018, todo esse cabedal de conhecimentos deverá reflorescer durante as Competições Senac de Educação Profissional, a ser realizada em Vitória, Espírito Santo. Nessas provas nacionais, serão selecionados os novos competidores para WorldSkills 2019, a ser sediada pela Rússia.

 

“Enfim, instala-se a partir daí um círculo virtuoso de desenvolvimento da educação profissional no Brasil. Uma educação que – folgo dizer – tem papel essencial para o futuro do nosso País. Afinal, como dizia o lema do evento internacional deste ano: Nós não esperamos o futuro. Nós fazemos o futuro. E esse futuro passa por uma educação que se renova, uma educação focada no pensamento crítico, na autonomia do fazer, na atitude sustentável e colaborativa, no compromisso ético de uma educação continuada”, concluiu.

 

 

 

    

 


Holler Box