Laércio vai ao Japão discutir investimentos de empresas estrangeiras no Brasil

Laércio vai ao Japão discutir investimentos de empresas estrangeiras no Brasil

O deputado federal Laércio Oliveira foi convidado para uma missão oficial no Japão, totalmente custeada pelo governo japonês. O parlamentar participará de reuniões com a família real japonesa, empresários e autoridades governamentais como o especialista em cooperação internacional Hongo, o secretário Executivo do Grupo Parlamentar Japão-Brasil Kawamura, o vice Primeiro Ministro das Finanças e o Presidente do Grupo Parlamentar Japão Brasil, Vice-presidente da Câmara dos Representantes Akamatsu, entre outros. Na pauta das discussões, estão os investimentos de empresas estrangeiras para a geração de empregos no Brasil. O parlamentar esteve na semana passada com o embaixador do Japão no Brasil, Akira Yamada, para definir os últimos detalhes da missão oficial.

No ano passado, quando era presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico na Câmara dos Deputados, Laércio realizou uma audiência pública para discutir a facilitação de investimentos japoneses no Brasil. Na ocasião, empresários japoneses defenderam a aprovação de reformas tributária e trabalhista para reduzir o custo Brasil.

O presidente da Mitsubishi do Brasil, Aiichiro Matsunaga, considerou que a redução do custo Brasil é imprescindível para a manutenção dos investimentos no País e da competitividade das empresas japonesas instaladas aqui. Ele defendeu reformas no sistema tributário, principalmente na cobrança do ICMS. Na área trabalhista, Matsunaga defendeu flexibilidade às regras da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Aumento dos investimentos
O presidente da Câmara de Comércio Brasil-Japão, Thoshifumi Murata, ressaltou que os investimentos das empresas japonesas no País cresceram após a crise econômica nos países asiáticos em 2008. Ele afirmou, no entanto, que os investimentos aumentariam no atual cenário de crise no Brasil se o ambiente de negócios se tornasse mais favorável.

“Apesar de o governo interino Temer mostrar grande confiança ao mercado, a nós parece que levará um considerável tempo para que o Brasil possa sair dessa crise. Mas com toda essa reforma estrutural no País, as empresas japonesas continuam possuindo forte interesse em investir no Brasil”, declarou.

Murata disse que parte dessa mudança poderá ser a assinatura de um acordo de parceria econômica entre Brasil e Japão. Ele informou que, atualmente, 230 empresas japonesas são associadas à Câmara de Comércio Brasil-Japão.

De acordo com Laércio, hoje o Brasil conta com aproximadamente 1,5 milhão de nipo-brasileiros que contribuem ativamente com o progresso e o desenvolvimento do Brasil. “Essa é uma parceria que trouxe benefícios para ambas as partes com vários projetos. Hoje, existem no Brasil aproximadamente 700 empresas japonesas”, disse.


Holler Box